PROJETO PSICULTURA ESTRUTURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DO PESCADO


Rondônia se destaca como o maior produtor de peixes nativos da Bacia Amazônica do Brasil. O crescimento da piscicultura no Estado apresentou uma curva sempre ascendente a partir do ano de 2013, conquanto, apresenta leve e persistente declínio desde 2017. Ainda assim, Rondônia é o principal fornecedor do Tambaqui (Colossoma macropomum) que o Brasil consome e exporta. Além dos benefícios, os desafios acompanharam o aumento da produção, seja nas questões organizacionais, sanitárias, nutricionais, ambientais ou tributárias, que, aliadas às constantes altas nos preços de insumos, ao pouco acesso à assistência técnica, defasagem no preço do peixe e aos entraves para a obtenção licenciamento ambiental, culminou em alta taxa de desistência de atores do segmento. Ademais, apesar da ascensão da piscicultura, o setor enfrenta novos desafios, principalmente, no que compete à organização da Cadeia Produtiva, à industrialização e ações assertivas de marketing. Isto posto, é imprescindível o estabelecimento de ações estratégicas para a retomada do desenvolvimento sustentável da piscicultura, em especial no Polo Demonstrativo, reconhecendo que a piscicultura de Rondônia está carente de organização e otimização de sua vocação e considerando o alto potencial de produtividade e internacionalização do pescado amazônico produzido no Estado.